Pular para o conteúdo principal

10 cidades que são coloridíssimas!



1. Guanajuato, México
Na região central do México, as cidades surgiam em torno das minas que produziam 30% da prata comercializada na época colonial. A escalada de construções espanholas refletiu a prosperidade, e o colorido das fachadas, o espírito latino do povo.

________________________________________________________________


2. San Juan, Porto Rico
A parte antiga da cidade é um verdadeiro mosaico de estilos. Dos tons quentes aos pastéis, as cores revestem toda a região, das fachadas às ruas ? os paralelepípedos que vieram da Espanha no século 16 ganharam uma leve coloração azulada com o passar do tempo.
________________________________________________________________



3. Valparaíso, Chile
O colorido das residências que vão de uma ponta à outra é um dos charmes da cidade portuária. Cercada por aproximadamente 40 colinas, a região ganhou o apelido de São Francisco do Sul.
________________________________________________________________



4. St. Johns, Canadá
O clima gélido do ártico destaca ainda mais essa cidadezinha, que fica no Canadá. Quanto mais perto do canal, mais intensas são as cores dos imóveis de madeira.
________________________________________________________________



5. Cinque Terre, Itália
Na costa da Riviera Ligure, situada entre cinco praias, as comunidades tingem o mediterrâneo com suas casinhas que escalam o morro. De tons pastéis, as vilas de pescadores recebem durante a temporada de verão celebridades de todo o mundo.
________________________________________________________________



6. Wroclaw, Polônia
Wroclaw fez parte da Alemanha, Prússia e Aústria antes de entrar para o domínio da Polônia, na Segunda Guerra Mundial. Embora tenha passeado pelo mapa, a identidade cultural foi mantida, principalmente nas residências coloridas.
________________________________________________________________



7. Rio de Janeiro
Favela Painting, projeto dos holandeses Jeroen Koolhaas e Dre Urhahn, desembarcou na comunidade de Santa Marta para revitalizar seu cartão-postal: a praça Cantão, que fica na entrada do morro. Raios coloridos transformaram 34 casas (e até a quadra da escola de samba local) em um monumento vivo da arte óptica.
________________________________________________________________



8. Jodhpur, Índia
A cidade azul brotou no mapa a partir da separação de castas que há no país. Os brâmanes, que pertecem à linha sacerdotal, pintaram suas casas de azul para diferenciá-las das do restante. Quando o local começou a crescer, os novos moradores, religiosos ou não, construíram seus imóveis e pintavam as paredes com a mesma cor, até que a cópia virou uma tradição ? não se vê outro tom que não o índigo.
________________________________________________________________



9. San Francisco, EUA
As fachadas de casas antigas formam um mar de cores nas ruas de San Francisco. Os moradores pintaram suas residências para criar uma identidade visual e, ainda, ressaltar os detalhes da arquitetura vitoriana, que caracteriza a cidade.
________________________________________________________________



10. Cidade do Cabo, África do Sul
Um quarteirão do bairro Bo-Kapp é uma das maiores atrações da capital da África do Sul. A área residencial que abrigou muçulmanos, descendentes de escravos que vieram de países asiáticos no século 19, ganhou um colorido especial: nem a mesquita escapou da pintura vibrante.

Fonte: Revista VOGUE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Onde descartar lixo tóxico e eletrônico em Curitiba

O que é o lixo tóxico?



Lixo tóxico são os resíduos que queremos jogar fora mas que são constituídos de compostos químicos nocivos ao meio ambiente. Por isso eles não devem ser descartados junto com o lixo doméstico e precisam de tratamento e acomodação especial.
Quem são eles?
Pilhas, baterias de carro, baterias de celular, tintas de parede, tintas de impressoras, óleo de cozinha, remédios vencidos, inseticidas, lâmpadas fluorescentes
Quais são os riscos?
Os riscos e os problemas da falta de acomodação adequada ao lixo tóxico é a contaminação do solo e do lençol freático, além da emanação de gases que poluem o ar.
A decomposição dos resíduos sólidos depositados em aterros sanitários produzem o 'chorume', um líquido escuro e altamente poluente, resultado da alta concentração de matéria orgânica, metais pesados e de substâncias recalcitrantes (materiais que demoram muito para se decompor, como vidro, plástico e isopor).
Legislação


Reutilização rodas de bicicleta

A criatividade é inesgotável! Assim como são os recursos para colocá-la em prática. Já dizia o químico francês Lavoisier, 'Na natureza, nada se perde, tudo se transforma' sendo reutilizado ou reciclado, a transformação do uso dos materiais e formas já prontas é encontrada em todos os lugares. Nossas amadas bicicletas quando ficam velhas, fornecem peças que podem se transformar em pequenos objetos de decoração até móveis maiores e outras invenções.




Mesa adaptada às rodas de bicicletas e sua mobilidade


Suporte de mesa criado a partir das rodas de bicicletas

Frans Krajcberg: reutilização de madeira

"O artista sem fronteira, para nosso orgulho, vive aqui", diz a placa de boas-vindas na entrada de Nova Viçosa, no extremo sul da Bahia. A pequena cidade foi eleita pelas baleias-jubarte como o destino anual de inverno e também por Frans Krajcberg como sua casa definitiva. Mas, quando se convive um pouco mais de perto com esse escultor e poeta da natureza, fica estranho imaginar que alguém tão livre tenha um CEP. "Sou um homem do mundo. Nasci e tenho o direito de viver nele", afirma Krajcberg, que cresceu na Polônia, perdeu a família na guerra e chegou aqui aos 27 anos, sozinho e com medo das pessoas. "Na Hungria, vi uma montanha de lixo num campo de concentração. Cheguei mais perto e eram corpos empilhados."

Tamanho horror explica sua felicidade quando conheceu a natureza brasileira. "Ela me salvou. Sorria para mim e nunca perguntava de onde eu vinha ou que religião tinha. Foi quando descobri a vida." Hoje, Krajcberg mora num resquício de mata …